Serviço de Orientação Religiosa

SOR

Para início de conversa…

Educar, para nós, significa deixar-nos possuir pela Pedagogia de Jesus Cristo
(Const. 1986 – Art. 26)

Eis a interpelação da Congregação de Santa Dorotéia sobre nossa missão educativa.

E, sob esse olhar, a proposta para o Ensino Religioso no Colégio Nossa Senhora das Dores tem como eixo fundamental a pessoa de Jesus Cristo. Uma proposta audaciosa que quer perceber a Vontade do Pai nos sinais que se apresentam no contexto que vivenciamos dia após dia. Não é uma proposta de “olhar de fora”, mas de buscar construir o Reino neste mundo.

É um tempo de discernimento, no qual o valor da oração deve ser cultivado como água que dá vida à flor, que alimenta, que sacia e mostra o caminho. Possibilita o resgate do valor da convivência cotidiana, do sabor do aprender e até do ‘não saber’ e o reconhecimento da importância do silêncio, do não silêncio que faz calar, mas o que grita a Vontade de Deus. Resgata o sentido do Sagrado, do transcendente, das “coisas que ficam” de um tempo de escola… Amigos, convivência, alegria. Revela, ainda, um Deus que ama e chama cada um e cada uma pelo nome para uma missão de vida!

Objetivo Geral

Contribuir na Formação Humano-Cristã do estudante com audácia evangélica, fidelidade ao carisma de Sta. Paula Frassinetti e criatividade para que, juntos, sejamos força transformadora e possamos dar respostas novas aos sinais dos tempos.

Objetivos Específicos

  • Apresentar o projeto de transformação do mundo que Jesus propõe e que leva ao convívio fraterno das pessoas, a substituição do poder pelo serviço, o egoísmo pela partilha, a alienação pela capacidade de ver e ouvir a realidade.
  • Analisar e construir nova escala de valores, para trazer o homem de volta ao seu projeto de felicidade como filho de Deus.
  • Reconhecer a Sagrada Escritura como fonte inesgotável e perene de ensinamentos de vida, de esperança, de resistência e de libertação, que ajudem a perceber, com clareza, o projeto de Deus para cada um de seus filhos.
  • Redescobrir os verdadeiros valores que norteiam a construção do Reino e confrontá-los com os contra valores difundidos pela sociedade de consumo para que o estudante possa, a partir de uma ótica cristã a favor da vida, fazer uma releitura do mundo com os pés no chão e os olhos voltados para Deus e para os irmãos.
  • Exercitar o despojamento diante de Deus e dos irmãos a partir da vivência constante de experiências de Oração e Partilha, sejam em Celebrações Litúrgicas, sejam em momentos de oração em sala de aula, contribuindo assim para a formação de uma espiritualidade libertadora.
  • Valorizar e reconhecer a pessoa humana em todas as suas dimensões, fazendo emergir o Novo Homem e a Nova Mulher, vivenciando e valorizando o que é próprio de cada um.
  • Garantir espaços de vivência onde possam partilhar alegrias e tristezas, angústias e esperanças, ação e oração, tudo o que sonham e ousam projetar, a partir do cotidiano de sala de aula
  • Avaliar permanentemente a ação.

… E como fazer isso tornar-se realidade?

Através de uma pedagogia centrada nas crianças e nos jovens, a partir de sua realidade, respeitando suas necessidades, idades, ambientes nos quais estão inseridos, momentos de vida… Jamais partir da suposição de que “todos são iguais”.

De maneira dinâmica e ativa, o trabalho deve partir da ação, oportunizando a formação do jovem na vivência concreta, seguindo o método: ver-julgar-agir-rever-celebrar, permitindo que a realidade seja confrontada com a iluminação do Evangelho e com os princípios da fé, propiciando um novo protagonismo a partir de um compromisso cristão e pessoal.

Tudo isso, conhecendo e respeitando a psicologia da criança e do jovem, valorizando as virtudes próprias desta idade: a amizade, a valentia, a generosidade, a entrega, o espírito crítico, a solidariedade, comportamentos que colaboram para a construção do Reino de Deus.

A criança e o jovem, através desse processo educativo, vivem uma experiência de encontro com Jesus, criando e confirmando a sua identidade e o seu projeto de vida. Através de um acompanhamento planejado, permanente e eficaz de vida e oração, o profissional, contribui no processo de formação pessoal e grupal.

Aulas de Religião

Como agentes evangelizadores do CNSD, os professores responsáveis por esse processo utilizam uma metodologia capaz de colocar o Ensino Religioso (disciplina curricular) como iluminador de todo desenvolvimento educacional.
Entende-se que religião é vida. É experimentar Deus no dia-a-dia. É possibilidade de acolher e entender o outro respeitando a sua individualidade.

E para tanto, é necessário partir da realidade dos alunos e inseri-la nas aulas de religião, buscando-se o conhecimento da realidade do educando, estimulando-o ao autoconhecimento e oportunizando a parceria família e escola.

Os conteúdos e atividades dessa disciplina serão planejados de forma contextualizada e de modo integrado com os demais componentes curriculares, sempre balizados pelo Evangelho de Jesus.

Catequese

catequese1

A catequese catequese2tem por desafio preparar o catequizando para o passo mais importante: a conversão pessoal a Jesus Cristo – Caminho, Verdade e Vida.  Dedica-se a ajudá-lo a assumir o discipulado de Jesus, a inserir-se na vida da Igreja e na missão de cooperar com Ele na construção do Reino de Deus nesse mundo. O colégio também oferece catequese para alunos que ainda não se prepararam para esse sacramento e já atingiram a adolescência, usando uma metodologia direcionada à vida do jovem.

Crisma

crismaMais do que um momento celebrativo em nosso colégio, a Crisma é a manifestação sincera e bonita dos jovens, em assumir, diante da comunidade sua opção como católicos e de se comprometer com o Reino de Deus e a nossa Igreja.

Crisma é o sacramento que, conferindo os dons do Espírito Santo em plenitude, inaugurado no batismo, põe o fiel no caminho da perfeição cristã e assim o faz passar da infância para a idade adulta, pois é o Sacramento da maturidade Cristã. É Sacramento por excelência do Espírito Santo, é a confirmação do Batismo é o Sacramento da Juventude.

O Sacramento da Crisma deve provocar no crismando aquilo que o Espírito Santo provocou naqueles que estavam no cenáculo no dia de Pentecostes (Atos dos Apóstolos 2, 1-47).

© 2017 Gular Digital | SEMPRE INOVANDO

X